América Mineiro   Atlético Mineiro   Atlético Paranaense   Bahia   Botafogo   Ceará   Chapecoense   Corinthians   Cruzeiro   Flamengo   Fluminense   Grêmio   Internacional   Palmeiras   Paraná   Santos   São Paulo   Sport   Vasco   Vitória   Atlético Goianiense   Avaí   Boa Esporte   Brasil - RS   Coritiba   CRB   Criciuma   CSA   Figueirense   Goias   Guarani   Juventude   Londrina   Oeste   Paysandu   Ponte Preta   Sampaio Corrêa   Santa Cruz   São Bento (SBN)   Vila Nova  

Trio de arbitragem feminino recebe insígnias FIFA

 
Assistente rondoniense recebe insígnia
10/01/2018 21h23, Assessoria CBF
 
20 ENTREGA DE INSÍGNIAS DA FIFA PARA ÁRBITRAS QUE VÃO PARA O SUL-AMERICANO SUB-20 FEM (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
ENTREGA DE INSÍGNIAS DA FIFA PARA ÁRBITRAS QUE VÃO PARA O SUL-AMERICANO SUB-20 FEM (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Três representantes da arbitragem feminina no quadro da FIFA receberam as insígnias de 2018 na tarde desta terça-feira (9), na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro (RJ). O trio formado pela árbitra Rejane Caetano (RJ), e as assistentes Daiane Caroline Muniz dos Santos (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) recebeu os escudos pelas mãos de Fernando Sarney, vice-presidente da CBF. A cerimônia contou com a presença do presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho, e da coordenadora nacional de Instrução e integrante da Comissão de Arbitragem, Ana Paula de Oliveira.

O trio recebeu as insígnias anteriormente aos outros árbitros porque viajará em breve para o Sul-Americano Sub-20 Feminino do Equador. A competição será disputada de 13 a 31 deste mês de janeiro. A expectativa delas para o torneio é grande. 

– É uma grande realização. É o sonho de todos que estão no quadro de cada Estado, chegar ao nível máximo da arbitragem, carregar o escudo FIFA e representar o nosso país. Estamos viajando amanhã para o Sul-Americano e a expectativa é muito boa para representarmos bem o Brasil – destacou Rejane, de 31 anos.

Daiane vai integrar o quadro da FIFA pela primeira vez. No mesmo momento em que recebeu esta notícia, foi convocada para o Sul-Americano Sub-20. Aos 29 anos, a assistente do Mato Grosso do Sul descreve como foi a emoção. 

– A notícia do escudo veio junto com a convocação para o Sul-Americano. Por isso, o preparo já foi iniciado logo no dia seguinte. É um momento indescritível. A gente trabalha tanto, se prepara tanto, e quando surgem essas oportunidades, temos de agarrar – acrescentou.

 

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

 

Enquanto uma está estreando, Márcia Bezerra Lopes Caetano é integrante do quadro da FIFA desde 2009. Aos 43 anos, a representante de Rondônia, que foi a primeira mulher a passar no teste físico em meio aos homens, afirma que a emoção segue como a de iniciante e transmite conselhos aos mais jovens.

– O sentimento é que como se fosse a primeira vez. Recebemos todo ano, mas representar um escudo importante como o do Brasil é muito bom. A gente passa aos outros colegas que trabalhem porque a hora vai chegar. É o trabalho de um ano inteiro. Trabalhar para ser reconhecido e ter uma oportunidade na competição internacional. Estaremos lá e vamos representar o Brasil com muito orgulho – finalizou.

 

Márcia Bezerra de RondÃ&cute;nia é novidade desta edição (Foto:  Lucas Figueiredo/CBF)
Márcia Bezerra de Rondônia é novidade desta edição (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

 

 

/comentários

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

/notícias relacionadas

• Brasil empata contra o México, em Manaus-AM
• Seleção Sub-20 empata jogo-treino com México
• Atleta Master de Rondônia estará no Panamericano de Basquetebol

Compartilhe você também:

Contato: Jornalista Alexandre Jabá - DRT 1357 Telefone/Whatsapp: (69) 98487-3042 ou pelo e-mail: alexandrejaba1@gmail.com

© 2018 - Todos os direitos estão reservados - Trio de arbitragem feminino recebe insígnias FIFA - Plantão Esportivo - A notícia em 1º lugar

Quem somos | Política de Privacidade | Fale conosco