Athletico Paranaense   Atlético Goianiense   Atlético Mineiro   Bahia   Botafogo   Bragantino   Ceará   Corinthians   Coritiba   Flamengo   Fluminense   Fortaleza   Goias   Grêmio   Internacional   Palmeiras   Santos   São Paulo   Sport   Vasco   América Mineiro   Avaí   Botafogo-SP   Brasil - RS   Chapecoense   Confiança   CRB   Cruzeiro   CSA   Cuiabá   Figueirense   Guarani   Juventude   Náutico   Oeste   Operário-PR   Paraná   Ponte Preta   Sampaio Corrêa   Vitória  

Operário de Várzea Grande desiste de contratar goleiro Bruno

 
Clube enfrentou protestos pela contratação do atleta
22/01/2020 22h00, Olhar Direto: Fabiana Mendes
 
20 Já é o segundo time que desiste da contratação de bruno em 2020. (Foto: Extra Globo)
Já é o segundo time que desiste da contratação de bruno em 2020. (Foto: Extra Globo)

O Clube Esportivo Operário Várzea-Grandense (CEOV) informou, nesta quarta-feira (22), que não irá mais contratar o goleiro Bruno Fernandes, condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio, em 2010. Um comunicado foi emitido à imprensa sem detalhar o motivo da desistência. Nos últimos dias, empresas que patrocinam o Campeonato Mato-grossense desautorizaram o uso das marcas no uniforme do clube e manifestantes protestaram contra a contratação.

Na noite de terça-feira (21), dezenas de pessoas se reuniram no entorno do estádio Dito Souza, instalado no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, onde seria realizada uma partida de futebol do tricolor. As mulheres estavam vestidas de preto e, além de cartazes, seguravam um cartão vermelho nas mãos, que indica a expulsão de um jogador em uma partida de futebol.

O ato organizado pelo Bloco das Mulheres contou também com a presença de homens. Diversos cartazes foram expostos com frases do tipo: 'Feminicida não pode ser exemplo' 'Matar mulher é grave sim' 'Não compre ingresso, não pague para ver feminicida' 'Operário sim, assassino não'.

Também na terça-feira, a Martinello anunciou que desautorizou o uso da marca nos uniformes do time e em painéis utilizados em entrevistas. A empresa alegou não concordar “que condenado por crime tão grave e torpe seja elevado ao patamar de ídolo esportivo, pois o esporte é para cidadãos exemplares que cultivam a vida, o respeito ao próximo e o espírito de equipe”.

Na segunda-feira (20), a cooperativa Sicredi anunciou que irá retirar sua marca dos uniformes, mas alegou que ausência do logo nas camisetas do Operário ocorre em função da estratégia da empresa. Ao Olhar Direto, a assessoria informou que o Sicredi patrocina a Federação Mato-Grossense para o Campeonato Estadual de Futebol 2020 e não o Operário. Acrescentou ainda, por meio de nota, que não comenta as contratações de jogadores feitas pelos clubes.

Confira abaixo o pronunciamento do Operário por meio de nota e foto dos protestos:

 

protesto de várias mulheres na cidade de Várzea Grande-MT (Foto: Cristiane Mattos/AFP)
protesto de várias mulheres na cidade de Várzea Grande-MT (Foto: Cristiane Mattos/AFP)

 

 

/comentários

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

/notícias relacionadas

• Porto Velho e Real Ariquemes será no Gentil Valério, em Ariquemes, no sábado
• Atlético-AC empresta goleiro Dida para o Real Ariquemes
• Após presidente confirmar negociação com Bruno, clube nega possível contratação nas redes sociais

Compartilhe você também:

Contato: Jornalista Alexandre Jabá - DRT 1357 Telefone/Whatsapp: (69) 98487-3042 ou pelo e-mail: alexandrejaba1@hotmail.com

© 2020 - Todos os direitos estão reservados - Operário de Várzea Grande desiste de contratar goleiro Bruno - Plantão Esportivo - A notícia em 1º lugar

Quem somos | Política de Privacidade | Fale conosco