América Mineiro   Athletico Paranaense   Atlético Goianiense   Atlético Mineiro   Bahia   Bragantino   Ceará   Chapecoense   Corinthians   Cuiabá   Flamengo   Fluminense   Fortaleza   Grêmio   Internacional   Juventude   Palmeiras   Santos   São Paulo   Sport   Avaí   Botafogo   Brasil - RS   Brusque   Confiança   Coritiba   CRB   Cruzeiro   CSA   Goias   Guarani   Londrina   Náutico   Operário-PR   Ponte Preta   Remo   Sampaio Corrêa   Vasco   Vila Nova   Vitória  
4

Médico de Rondônia se reúne com comissão da CBF e relata dificuldades para nossa realidade

 
24/04/2020 18h08, Raphael Zarko, Globoesporte Rio de Janeiro
 
20 Doutor Serbino trabalha para três clubes em Rondônia. Maioria dos clubes liberou jogadores para irem para casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Doutor Serbino trabalha para três clubes em Rondônia. Maioria dos clubes liberou jogadores para irem para casa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Natural de Ribeirão Preto, o doutor Wilson Serbino mora há 21 anos em Porto Velho (Rondônia). De lá, participou do primeiro dos três encontros programados pela Comissão Nacional de Médicos da CBF com os respectivos profissionais de clubes. Ele atende ao Porto Velho, Genus e Rondoniense, três clubes do estado, em sua clínica particular e trabalha em diversos jogos das equipes. É um exemplo de Brasis diferentes que ficam ainda mais distantes em momentos de crise de saúde pública.

A Comissão de Médicos dividiu as reuniões em três grupos de até 40 médicos - serão mais de 100 médicos nos encontros virtuais. Na primeira delas, na quarta, Botafogo, Fluminense, Vasco, Volta Redonda, São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Grêmio, Brasil de Pelotas, Avaí foram alguns dos representados. Entre eles, o doutor Serbino participava em nome dos clubes de Rondônia.

- Como vamos cuidar de um jogador depois de um caso de Covid-19? Nunca ninguém precisou fazer isso. O Dr. Funchal compartilhou o protocolo de Santa Catarina com a gente. Vou levar para a federação aqui e mostrar o que está sendo feito nos centros maiores. Vamos tentar adaptar para nossa realidade. Até para comprar testes é uma dificuldade - comentou Serbino, por telefone.

Ainda há dúvidas diversas. Questões extracampo - por exemplo, precisam de autorização do governo, da prefeitura, para voltar às atividades? -, de procedimento - higienização e todos cuidados dentro dos clubes - e, claro, na compra de equipamentos. Quem vai comprar os testes? Quando vão chegar? Como vão distribuir? E os termômetros por infravermelho, quem vai bancar?

- Pelo que entendi, (CBF) vai ajudar quando começar competição nacional. No primeiro momento ainda é competição estadual. Mas ninguém sabe quando vai acontecer. Tudo muito desafiador - lembrou o médico de Rondônia.

Não são os clubes de Rondônia que vão precisar revezar jogadores em salas de departamento médico e higienizar os locais. Cabe a Serbino este papel. Ele atende a jogadores e também árbitros em sua clínica particular muitas vezes em troca de publicidade nas camisas.

A CBF ainda não divulgou seu protocolo nacional. O documento já está pronto e aprovado há mais de uma semana, mas a troca de ministro na pasta da Saúde atrasou a publicação. Muitos pontos estão sendo discutidos nessas reuniões. Há muitas dúvidas no ar, inclusive sobre um retorno que ninguém sabe ainda quando vai ser.

 

/comentários

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

/notícias relacionadas

• Avaliação e Parceira entre Atlético Goianiense e Júnior Lopes será dia 20 e 21 de agosto em PVH
• Diretoria do Real Ariquemes empresta vários jogadores do Sub-20 para equipes da Série B
• Real Ariquemes conquista o Tricampeonato Rondoniense Sub-20

Compartilhe você também:

Contato: Jornalista Alexandre Jabá - DRT 1357 Telefone/Whatsapp: (69) 98487-3042 ou pelo e-mail: [email protected]

©2022 - Todos os direitos estão reservados - Médico de Rondônia se reúne com comissão da CBF e relata dificuldades para nossa realidade - Plantão Esportivo - A notícia em 1º lugar | CNPJ.: 41. 193. 592/0001-92

Quem somos | Política de Privacidade | Fale conosco