Athletico Paranaense   Atlético Goianiense   Atlético Mineiro   Bahia   Botafogo   Bragantino   Ceará   Corinthians   Coritiba   Flamengo   Fluminense   Fortaleza   Goias   Grêmio   Internacional   Palmeiras   Santos   São Paulo   Sport   Vasco   América Mineiro   Avaí   Botafogo-SP   Brasil - RS   Chapecoense   Confiança   CRB   Cruzeiro   CSA   Cuiabá   Figueirense   Guarani   Juventude   Náutico   Oeste   Operário-PR   Paraná   Ponte Preta   Sampaio Corrêa   Vitória  

Seleção Solidária vai atender 32 mil famílias em situação de vulnerabilidade por dois meses

 
25/04/2020 14h55, Assessoria CBF
 
20 Iniciativa uniu jogadores, comissão técnica e Presidente da CBF em prol da solidariedade (Foto: Assessoria CBF)
Iniciativa uniu jogadores, comissão técnica e Presidente da CBF em prol da solidariedade (Foto: Assessoria CBF)

Futebol e solidariedade lado a lado. Em uma ação conjunta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), comissão técnica e atletas recentemente convocados para a Seleção Brasileira, tem início nesta terça-feira, 21, o Movimento Seleção Solidária, cujo objetivo é atender famílias em situação de vulnerabilidade em todo o país.

Com o total de R$ 5 milhões já arrecadado, será possível atender 32 mil famílias pelos próximos dois meses, através das entidades Ação da Cidadania, Central Única das Favelas (CUFA) e Transforma Brasil.

Juntos, os jogadores que estiveram em convocações recentes da Seleção Brasileira, a comissão técnica e o Presidente da CBF, Rogério Caboclo, fizeram doações que somaram um total de R$ 2,5 milhões. Como compromisso assumido com os atletas, a CBF dobrou este valor, totalizando R$ 5 milhões, que agora serão encaminhados para a compra e distribuição das cestas básicas.

– O futebol está na vida dos brasileiros. Muito importante contribuirmos também nesse momento tão difícil. Esta é uma mobilização conjunta da CBF, dos atletas e da comissão técnica que levará esperança a milhares de famílias – afirma Rogério Caboclo.

Em sua segunda fase, o Seleção Solidária terá como desafio convocar outros atletas e os torcedores em geral e, assim, conquistar novas adesões para este desafio do bem. Por meio das redes sociais da CBF e dos jogadores, a ideia é unir forças para que mais doações cheguem às três entidades e possam atender um número ainda maior de pessoas. Todos os valores doados e repassados às instituições, bem como a aplicação desses recursos, serão monitorados pela EY, que atuará de forma voluntária neste projeto.

Os interessados em contribuir poderão fazer seus depósitos diretamente na conta corrente disponibilizada pela Ação da Cidadania, que irá centralizar a arrecadação e depois repassará parte dos recursos para as outras duas entidades.

Razão Social: Associação Comitê Rio da Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida

CNPJ: 00.346.076/0001-73

Banco: Itaú

Agência: 0417

Conta Corrente: 65.638-6

Movimento Seleção Solidária

Participaram da arrecadação dos valores doados: Alex Sandro, Alex Telles, Alisson, Aloísio Rocha, Allan, Arthur, Bruno Baquete, Bruno Guimarães, Bruno Henrique, Casemiro, César Sampaio, Cléber Xavier, Daniel Alves, Danilo, David Neres, Diego Ribas, Douglas Luiz, Éder Militão, Ederson, Everton, Everton Ribeiro, Fábio Mahseredjian, Felipe, Fernandinho, Filipe Luís, Gabriel Barbosa, Gabriel Jesus, Geromel, Guilherme Passos, Hamilton Correia, Juninho Paulista, Lucas Paquetá, Luis Vagner Vivian, Marquinhos, Matheus Bachi, Miranda, Neymar, Pablo, Paulinho, Philippe Coutinho, Renan Lodi, Renato Augusto, Richarlison, Roberto Firmino, Rodrigo Caio, Rodrigo Lasmar, Rodrygo, Rogério Caboclo, Santos, Taffarel, Taison, Tite, Thiago Silva, Thomaz Koerich, Vinícius Rodrigues, Weverton e Willian.

Sobre a Ação da Cidadania

Fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, a Ação da Cidadania nasceu em 1993, formando uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), estavam abaixo da linha da pobreza. Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou em um dos movimentos sociais mais reconhecidos do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais. O Ação da Cidadania lançou diversos projetos ao longo dos últimos 27 anos e conquistou grande notabilidade através deles, como o Natal sem Fome. Passou a desenvolver o Ação contra o Corona desde o início da pandemia, com objetivo de levar alimentos para os mais atingidos pela crise do coronavírus.

Sobre a CUFA

A Central Única das Favelas (CUFA) é uma organização brasileira reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias comunidades, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver. A Central Única das Favelas promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, além de outros projetos sociais. No esporte, um dos grandes projetos desenvolvidos pela CUFA é a Taça das Favelas. A competição de futebol envolve 64 equipes masculinas, 26 femininas e promove uma integração entre as comunidades do Rio de Janeiro através do futebol.

Sobre o Transforma Brasil

O Transforma Brasil é um movimento de solidariedade que conecta pessoas que precisam de ajuda às pessoas que desejam ajudar. Para isso, desenvolveu a Plataforma Nacional de Voluntariado, que une a generosidade e a necessidade construindo uma nova cultura no País reunindo iniciativas de voluntariado em todo o país. Depois de preencher um cadastro e uma rápida descrição sobre a área de interesse, a plataforma realiza uma busca sobre organizações ou entidades que estão à procura de voluntários. Assim, profissionais de diversas áreas podem se cadastrar e se identificar com causas que precisem de apoio. É possível visitar asilos ou orfanatos, dar aulas de idiomas para imigrantes e até mesmo ser um guia turístico temporário. As ações de voluntariado estão presentes em diversas áreas, como esporte, meio ambiente, treinamento profissional, pessoas com doenças raras, deficientes físicos, igualdade de gênero, combate à pobreza, proteção animal, educação, cultura e arte e muitos outros.

 

/comentários

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

/notícias relacionadas

• "Um sonho de menino realizado", assistir o Brasil em um jogo da Copa do Mundo
• Juiz concede prisão domiciliar, e Ronaldinho Gaúcho pode deixar cadeia no Paraguai após 32 dias
• CBF libera auxílio financeiro aos árbitros brasileiros

Compartilhe você também:

Contato: Jornalista Alexandre Jabá - DRT 1357 Telefone/Whatsapp: (69) 98487-3042 ou pelo e-mail: alexandrejaba1@hotmail.com

© 2020 - Todos os direitos estão reservados - Seleção Solidária vai atender 32 mil famílias em situação de vulnerabilidade por dois meses - Plantão Esportivo - A notícia em 1º lugar

Quem somos | Política de Privacidade | Fale conosco